11Jun
Coluna Dominical

Para ser feliz é preciso ter propósito e amigos 

– 11 de junho 2017

Luis Felipe Nascimento (*)

As coisas boas, geralmente, exigem esforço individual, pois uma conquista é o resultado de muito empenho. Para ser aprovado num exame, para ser selecionado num processo com muitos candidatos, para vencer uma competição esportiva, para conseguir comprar um bem desejado ou para uma mãe ter um filho, tudo exige esforço, pois “custa caro”. 

Por outro lado, muitas coisas ruins que nos acontecem, independem de nossas ações individuais. Ninguém é culpado por um acidente provocado por outros, por um assalto num local seguro, por heranças genéticas que causam dor e sofrimento, pelas catástrofes ambientais e suas consequências ou por outras coisas desse mesmo tipo, pois essas “vêm de graça”. 

Como consequência disto tudo, muitas tristezas são inevitáveis e precisamos entender que elas fazem parte da vida. Já as alegrias, são quase que uma opção, pois podemos escolher, ou não, fazer algo que nos provoque imensa alegria. 

Quem não fizer um grande esforço e não estiver determinado a conquistar ou realizar alguma coisa, não irá viver essa intensa felicidade, nem por um momento. Faça uma retrospectiva na sua vida e identifique alguns dos momentos felizes que você já viveu. Procure se lembrar dos detalhes: de como eles aconteceram e do que você sentiu. E agora identifique: quanto esforço foi necessário para que esta coisa boa acontecesse? 

Pensando nisto, compus a canção “Por que não?”, que nos leva à uma reflexão sobre… “Por que não fazer algo incrível, fora da rotina e do previsível, seja ele fácil ou quase impossível, mas que seja inesquecível?”. A resposta, até óbvia, poderia ser: “Porque isto exige um esforço que nem todos estão dispostos a fazer”, até porque ainda corremos o risco de fazermos esse esforço e não conquistarmos o objetivo. Porém, na minha opinião, a resposta é: “A falta de propósito e de amigos”. Eu explico! Se as pessoas não forem estimuladas a fazer algo incrível, a querer mudar o mundo, a ter um propósito, um desejo, elas vão imaginar que isto é coisa para ser feito por outros que sejam “mais isto” ou “mais aquilo”, não por elas mesmas. E se não tiverem amigos, com quem compartilhar bons momentos, as suas conquistas perderão o sentido. Imagine você voltar da sua viagem dos sonhos e não ter para quem contar?! Não ter “uma única pessoa” interessada em ouvir as suas histórias e ver as suas fotos?! Mas será que tem alguém não tenha “pelo menos” um amigo? 

Leandro Karnal diz que o fracasso, a dor e a doença provocam solidariedade, enquanto que o sucesso gera inveja, pois somente um amigo verdadeiro vai sorrir e se emocionar com suas vitórias. O que mais vemos hoje são umas pessoas desestimuladas, que não estão dispostas a sair da sua zona de conforto para viver algo incrível e outras que buscam ser felizes, mas só pensam nelas, parece que querem ser feliz sozinhas. A verdade é que para sermos felizes, precisamos estar com amigos que se alegrem com as nossas conquistas, pois a felicidade, para ser completa, tem que ser compartilhada. 

Assista o clipe “Por que não?” e outros nove vídeos na playlist “Give me five”, clicando em https://www.youtube.com/watch?v=bZX2Uty7CMc&list=PLgUOB7lbjqeGOQKDX6jn9cZNYowQo8wCH

(*) Luis Felipe Nascimento é Professor na Escola de Administração da UFRGS

Contato: nascimentolf@gmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *