18Nov
Coluna Dominical

Incêndios na Califórnia

– 18 de novembro de 2018

Luis Felipe Nascimento (*)

No Brasil estamos acostumados a ver inundações de bairros ou de cidades inteiras, mas não lembro de que alguma cidade tenha sido devastada pelo fogo. Talvez esta seja umas das razões que mais nos choca: como que o fogo pode ter destruído 12.263 prédios da cidade Paradise? Ironicamente, o fogo do inferno queimou o “paraíso” e causou 71 mortes. A pequena cidade de Paradise, com 27 mil habitantes, fica aos pés da Sierra Nevada, ao norte de San Francisco. Nos últimos 50 anos atraiu muitos aposentados, triplicando sua população. “Camp Fire” como é chamado o local deste incêndio, está sendo considerado o pior da história dos incêndios da Califórnia, hoje já está 55% controlado e tende a ser extinto em alguns dias, mesmo sem a presença da chuva. Outro foco que ainda queima é o “Woosley Fire”, onde está Malibu, nas proximidades de Los Angeles. Este incêndio já está com 82% controlado, deixando 2 mortes e destruído 836 prédios. Ambos incêndios começaram no dia 8 de novembro e onze dias depois ainda estão em chamas. Além destes, na última semana existiram cerca de 70 focos de incêndios, todos os demais já controlados. O ano de 2018 está tendo a temporada de incêndios mais destrutiva da história, só neste ano já foram 7.579 incêndios na Califórnia, que destruíram cerca de 7 mil km² e causaram prejuízos de 3 bilhões de dólares.

Mas por que estes incêndios acontecem? Segundo o Presidente Trump foi má gestão das florestas e ameaçou cortar as verbas para a recuperação das áreas atingidas. Esta é uma estratégia para atacar um estado que sempre vota contra ele, mas ele esqueceu de dizer que 60% das florestas na Califórnia são “florestas nacionais” e administradas por Washington. Ontem, Trump visitou Paradise, dois dias depois de dizer que o aquecimento global é uma farsa.

Imagine um verão quente e seco, com chuvas previstas para o outono, mas elas resolvem não aparecer. A vegetação está seca, e então alguém distraído joga fora uma bituca de cigarro.  Os incêndios sempre iniciam com faíscas provocadas pelo homem. Na verdade, existem duas temporadas de incêndios, os no verão, em função das altas temperaturas, que geralmente ocorrem nas florestas, em áreas mais afastadas das cidades. A segunda temporada são os incêndios no outono, os mais perigosos, pois se propagam devido aos ventos e atingem áreas próximas das cidades. Vale lembrar que Malibu é um lugar lindo onde a floresta chega próximo à praia, lugar onde vivem muitas celebridades. Neste local vive gente rica e que pode pagar um seguro contra incêndio. Em Paradise, provavelmente muitas pessoas não tinham seguro e perderam tudo mesmo. Uma realidade muito mais dura.

Por que morrem tantas pessoas? Em Paradise o fogo chegou muito rápido em função do vento. Além das 71 mortes comprovadas, existem mais de 1000 pessoas desaparecidas, a maioria idosos. Apesar dos avisos, algumas pessoas insistem em permanecer nas suas residências tentando evitar que o fogo se aproxime.

Qual a relação do aquecimento global com os incêndios? Segundo os especialistas, o aquecimento global fez aumentar 2 a 3 graus Fahrenheit na Califórnia, o que facilita os incêndios. Os registros dos incêndios começaram em 1932, desde então, nove entre os dez maiores incêndios ocorreram neste século, sendo cinco deles depois de 2010.

As consequências do fogo vão muito além das regiões dos incêndios. Segundo uma rede de monitoramento, na última quinta-feira, a qualidade do ar na região de San Francisco foi a pior do mundo, pior do que as das cidades mais poluídas da Índia e China.

Esperamos que milagrosamente essas mais de 1000 pessoas desaparecidas estejam vivas e que a população e nossos governantes se convençam que estes desastres não estão ocorrendo por acaso. Tenho repetido, cuidar da natureza é um ato de sobrevivência da nossa espécie. O custo destas tragédias supera em muito o que seria necessário para reduzir o crescente aquecimento global. Quantas tragédias ainda precisarão acontecer para que os  governantes deixem de dizer que o aquecimento global é uma farsa?

(*) Luis Felipe Nascimento é “aluno titular” na Universidade da Califórnia, Santa Bárbara.

Contato: nascimentolf@gmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *