Archives post

25Nov
Coluna Dominical

Curiosidades sobre os Feriados Americanos

– 25 de novembro de 2018

Luis Felipe Nascimento (*)

Morar em outro país é descobrir outros mundos. Aqui nos Estados Unidos, por exemplo, o comportamento e os costumes em relação aos feriados são bem diferentes dos que temos no Brasil. Nos Estados Unidos existem feriados nacionais e estaduais, mas os feriados nacionais não precisam ser seguidos por todos os estados. Além disto, existem dias que não são feriados, mas que quase ninguém trabalha (Black Friday). Se o feriado cair no sábado, será puxado para a sexta, ou se transforma num crédito. Se cair no domingo, o feriado passa para a segunda-feira. Muitos feriados não possuem dia fixo, ocorrem última segunda-feira do mês tal, ou como Thanksgiving (Dia de Ação de Graças), que é comemorado na última quinta-feira de novembro. Fiquei curioso e fui buscar as origens de alguns feriados, quis entender como eles são celebrados, e resolvi contar a vocês aqui na coluna.

Os feriados nacionais possuem importâncias distintas nas diferentes regiões. O patriotismo é bastante forte entre os americanos, mais ainda em regiões conservadoras. O “4 de julho”, Dia da Independência da Inglaterra, é celebrado em todo o país com paradas, muitas bandeiras e queima de fogos, bem mais intenso do que o nosso 7 de Setembro. Existe um feriado para os que morreram nas guerras e outro para os veteranos das forças armadas. Na última segunda-feira de maio comemora-se o “Memorial Day”, que é o dia de colocar papoula vermelha, símbolo da perda da vida, nos túmulos dos que morreram nas guerras. Como quase toda família americana teve algum familiar ou amigo que morreu numa guerra, mobiliza muita gente. O “Veterans Day” é um dos poucos que tem data fixa, 11 de novembro, uma referência a data da assinatura do acordo para o final da Primeira Guerra Mundial. Este é o dia para agradecer a todos que serviram as forças armadas, tenha sido em épocas de guerra ou de paz. Também com cunho patriota, é o feriado da terceira segunda-feira de fevereiro – “Dia dos Presidentes” – (originalmente era uma homenagem a George Washington, e também para celebrar o aniversário do Presidente Abraham Lincoln, que nasceu em 16 de fevereiro. Hoje é para lembrar de todos os Presidentes.)

Dois feriados nacionais estão relacionados as questões sociais e lutas por direitos civis: o “Dia de Martin Luther King Jr.”, ocorre na terceira segunda-feira de janeiro, é o dia de celebrar a luta pela igualdade de direitos e contra a segregação racial. O “Dia do Trabalho” aqui ocorre na primeira segunda-feira de setembro. Neste dia inicia o campeonato de futebol americano. É um dia de descanso, não um dia de lutas, como é o “1º de Maio” em vários países do mundo. Curioso que a data de 1º de Maio está relacionada com a greve de 500 mil trabalhadores que ocorreu em 1886, em Chicago, com várias mortes de policiais e de trabalhadores. Aqui, esta data foi esquecida!

O descobrimento da América foi em 12 de outubro de 1492, mas o feriado “Dia do Colombo” passou para a segunda Segunda-feira de outubro, que este ano caiu no dia 8 de outubro. 

Os cristãos representam 75% da população americana, sendo apenas 24% católicos. No Brasil, maior país católico do mundo, 65% da população são católicos. Contei para uns amigos que o Brasil é um país tropical, mas que os cartões de Natal mostram o Papai Noel na neve. O Natal para os americanos é menos importante do que o Thanksgiving, o dia em que eles reúnem a família para agradecer por tudo de bom que aconteceu. Antes do jantar, ao redor da mesa, cada um faz os seus agradecimentos, começando pelas crianças até o mais idoso da família. Segundo a tradição, este é o dia de servir o peru, sobremesas com abóbora, maçãs e uvas, pois originalmente esta data foi associada a comemoração da colheita. No Natal (Christmas Day) a tradição é comer frango, embora muitos comam peru e frango no Dia de Ação de Graças e também no Natal. Geralmente as pessoas escolhem uma das datas para passar com os pais e avós.

E de onde vem o Black Friday? Nos EUA, quando uma empresa está com prejuízos, diz-se que está no vermelho, e quando está tendo lucro, está no “preto”. Como o Thanksgiving ocorre numa quinta-feira e não vale a pena as pessoas retornarem para suas cidades para trabalhar na sexta, esta data se transformou num feriadão extraoficial. Americano sabe vender muito bem, logo tiveram a ideia de aproveitar esta sexta-feira para colocar as empresas “no black”, melhorar as vendas. Assim surgiram as promoções do “Black Friday”, que levam pessoas a posarem na fila na frente de lojas. Algumas lojas abrem na madrugada da Black Friday. Ah! Eu não sabia que existe ainda a “Cyber Monday”, a segunda-feira seguinte onde são feitas as melhores ofertas de produtos eletrônicos.

O primeiro do ano é um feriado nacional, mais celebrado em Nova Iorque do que em outras cidades. Assim como o 17 de março, Dia de São Patrício, padroeiro da Irlanda, muito celebrado pelas comunidades de irlandeses em cidades como Nova Iorque, Boston e Chicago, mas quase desconhecido na costa oeste. Da mesma forma, o 31 de março, feriado nacional relativo ao dia de Cesar Chaves, ativista de direitos civis e do movimento trabalhista no Arizona e região, não é nem lembrado na costa leste. 

Halloween, conhecido como “Dia das Bruxas”, é celebrado em 31 de outubro. No passado, acreditava-se que no dia de Halloween os espíritos dos mortos retornavam a suas antigas casas, por isto a decoração e as fantasias lembram os mortos. Tive a oportunidade de ir num bairro de Santa Bárbara onde as pessoas decoram o quintal e abrem suas casas para os visitantes. Os donos das casas se fantasiam, tentam assustar as crianças e depois lhes oferecem doces. Alguns quintais se transformam em verdadeiros cemitérios, com esqueletos pendurados nas árvores. Tudo muito macabro. 

Enfim, percebam que vários feriados americanos se transformaram em “dia de compras”. Ontem comentei com um colega que estava feliz por ter passado o Black Friday sem comprar nada. Sabe qual foi o comentário dele? “E você tinha grana para comprar?”  Tóóóiiiimmm !!!!

Santa Bárbara News: Choveu!!!! Acabaram os incêndios.

(*) Luis Felipe Nascimento é “aluno titular” na Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara

Contato: nascimentolf@gmail.com

 

18Nov
Coluna Dominical

Incêndios na Califórnia

– 18 de novembro de 2018 Luis Felipe Nascimento (*) No Brasil estamos acostumados a ver inundações de bairros ou de cidades inteiras, mas não lembro de que alguma cidade tenha sido devastada pelo...

11Nov
Coluna Dominical

As complicadas eleições Americanas

– 11 de novembro de 2018 Luis Felipe Nascimento (*) No último 6 de novembro ocorreram as eleições de “meio de mandato” nos Estados Unidos, onde foram eleitos os 435 deputados federais, metade...